Terreiro Zen nasceu da amizade, do nosso amor pela música e do desejo de convívio fraterno que se situa além de nomes e formas, doutrinas e dogmas, diferenças que no nível existencial mais profundo se oferecem como uma grande ciranda, irmandade suprema, comum divindade, comunidade.

O projeto traz a música afro-brasileira revestida com arranjos e ambiência que remetem ao estilo oriental zen, manifestando sua vocação universal por uma unidade possível, real e sagrada.  

O álbum traz 8 faixas e conta com a participação de grandes músicos, além de um e-book com 108 páginas contendo as letras das canções, belíssimas ilustrações e textos que contam a história do projeto, comentários sobre cada faixa, ficha técnica e muito mais.

Tudo feito com excelência e muito coração por:

❣️Renato Motha - produção, arranjos, voz, violão
❣️Patricia Lobato - voz
❣️Mauricio_Tizumba - voz e percussão
❣️Abel Borges - percussão
❣️Kiko Mitre - baixo
❣️Leonora Weissmann - ilustrações
❣️Guilherme Trielli - curadoria dos textos
❣️Marília Scaff - tradução para o inglês
❣️Alexandre Amaro_ consultoria e revisão de textos
❣️Clara Gontijo - arte gráfica

❣️Cláudio Andrade - fotografia

TERREIRO ZEN - UM BATUQUE DE MEDITAR
Canções afro-brasileiras numa perspectiva mântrica

Após um período de aproximadamente 20 anos de apresentações do espetáculo Terreiro Zen, Renato Motha, Patricia Lobato e Mauricio Tizumba lançam a primeira versão da obra, gravada entre fevereiro de 2020 e março de 2021, em Casa Branca, Minas Gerais. No repertório encontram-se músicas de terreiro (de Candomblé e Umbanda) e do Congado, além de canções autorais. Do trabalho com os ritmos (congo de ouro, ijexá, barravento, samba, folia de reis, serra-abaixo) à escolha do repertório, o álbum resulta de uma longa pesquisa sobre os cancioneiros afro-brasileiros e de uma experiência madura com o Kirtan Yoga, uma linha de meditação cantada. São pontos de terreiro em posição de lótus, um diálogo entre as músicas das Comunidades Tradicionais de Terreiro e as sonoridades mântricas, encruzilhada de saberes ancestrais - o terreiro e o zen.

Renato Motha assina a produção musical e os arranjos, além de tocar e cantar em todas as faixas, juntamente com Patricia Lobato e Mauricio Tizumba. São de sua autoria: "A festa dos Orixás" e "Terreiro Zen", composta em parceria com Guilherme Trielli. Com Tizumba, autor de "A criação", realizou a adaptação dos pontos de "Suíte dos Santos Pretos", além de "Samba pra Xangô", "Aiorerê" e "Adeus, adeus". O trio conta com a colaboração de dois grandes músicos mineiros: Abel Borges, na percussão, e Kiko Mitre, no baixo. O cantautor espanhol Víctor Sakshin participa com a canção "Mama Água", de sua autoria, sendo também um de seus intérpretes.

O álbum vem acompanhado de um e-book bilíngue (português/inglês), contendo textos que situam a obra no campo artístico e cultural da contemporaneidade. Dele fazem parte: as letras das canções ("Cancioneiro"), relatos dos músicos ("Prenda Minha", "Irmandade" e "Uma palavra"), dois ensaios-relâmpago ("Rosário dos Pretos em Jardins de Pedras" e "Tambores"), um roteiro de escuta ("Cosmogramas"), referências diversas ("Derivas"), além dos textos finais ("Ficha técnica", "Comunidade" e "Agradecimentos"). Guilherme Trielli fez a curadoria dos textos e Marília Scaff os traduziu para o inglês. Alexandre Amaro foi consultor do projeto.

A capa e o e-book contam com ilustrações de Leonora Weissmann e projeto gráfico de Clara Gontijo, que, por meio de escolhas estéticas certeiras, lhes conferiram precisão, leveza, poesia.

Terreiro Zen, oferenda, ouro sobre azul, o tao e o axé de tudo o que está no tom..

TERREIRO ZEN - DRUMMING FOR MEDITATION

Afro-Brazilian songs from a mantric perspective

After almost 20 years performing Terreiro Zen live, Renato Motha, Patricia Lobato, and Mauricio Tizumba now release the first studio version of the project, which came to life between February 2020 and March 2021 in Casa Branca, Minas Gerais, Brazil. The repertoire includes Afro-Brazilian traditional songs, as well as pieces composed for the project. The word terreiro refers to the spaces where rituals are conducted in many Afro-Brazilian religions. From working with Afro-Brazilian rhythms to selecting the repertoire, the album stems from a comprehensive research on Afro-Brazilian music traditions and a cultivated experience with Kirtan Yoga (chanting meditation). Imagine these pieces as songs in the lotus pose, as part of a musical dialogue between traditional Afro-Brazilian religious songs and mantric sound, in a crossroads of ancestral knowledge - the terreiro and zen.

Renato Motha is responsible for the musical production and arrangements, in addition to playing and singing on all tracks, along with Patricia Lobato and Mauricio Tizumba. He is the composer of "The celebration of the Orishas" and co-authored "Terreiro Zen" with Guilherme Trielli. With Tizumba, author of "The Creation ", he adapted the songs of "Suite of the Black Saints", and also "Samba to Xango", "Aiorerê," and "Farewell". The trio collaborated with two experienced musicians from Minas Gerais: Abel Borges, on percussion, and Kiko Mitre, on bass. The Spanish singer Víctor Sakshin provides vocals in "Mama Water," a composition of his own.

The album comes with a bilingual e-book (Portuguese/English), containing texts that situate the work in its contemporary artistic and cultural context. It includes the lyrics for the songs ("Songbook"), statements by the musicians ("My Heritage", "Brotherhood," and "One Word"), two short essays ("Rosary of the Black People in a Japanese Stone Garden" and "Drums"), a listening guide ("Cosmograms"), various references ("Derives"), as well as the credits and mini bios. Guilherme Trielli curated the texts and Marília Scaff translated them into English. Alexandre Amaro was a consultant for the project.

The cover and e-book feature illustrations by Leonora Weissmann and graphic design by Clara Gontijo, conferring a delicate, precise and poetic visual translation of the project.

Terreiro Zen is available on Bandcamp. 


Depoimentos:

Víctor Sakshin

Músico e professor de ioga / Tenerife, Ilhas Canárias

"Do princípio ao fim, esse álbum é uma cerimônia, uma celebração de eufórica serenidade, um canto de gratidão e devoção à vida e às forças que a regem, um rio que nos guia suavemente para a inexorável abertura do coração.

O mundo precisa mais do que nunca da união sincera que o Terreiro Zen representa, tanto na forma como no conteúdo. Essa obra é um manifesto da espiritualidade global à qual nos corresponde despertar como espécie: uma espiritualidade viva, desprovida de dogmatismo, cheia duma profunda e respeitosa inspiração criativa, direta à essência do que realmente importa."

Guilherme Trielli 

Poeta, músico, professor de literatura e português / Belo Horizonte

"Cada vez que ouço Terreiro Zen, tenho a sensação de estar sendo benzido pelas canções. Isso acontece porque nelas talvez seja muito tênue ou mesmo inexistente o limite entre arte e sagrado. São pontos de terreiro em posição de lótus, mantras congadeiros, que resultam de um encontro incomum entre repertórios musicais diversos.

Não consigo traduzir em palavras a emoção de ouvir essas canções, alegria imensa! Ficou maravilhoso e será muito bom esse trabalho vir a público na contracorrente desses tempos tão difíceis que atravessamos. Estamos todos precisando muito de um sopro de poesia como esse para seguir com firmeza e serenidade. "

Marco Schultz 

Simplesmente Yoga

"Mais do que talento, é o dom da Vida que transborda de Renato, Patricia e Mauricio. Que obra mais linda, digna de artesãos e devotos sinceros..."

Clara Gontijo

Graphic Designer / SP

”Encantada com Terreiro Zen! É terra com céu, requinte com simplicidade; pura emoção! Maravilhoso!!!

Senti, dancei, meditei, orei, agradeci. Amei!“

Sylvia Klein

Soprano brasileira, de Berlim

"Estou encantada, apaixonada...enfeitiçada com tanta lindeza!!! Minha trilha sonora para transformar meus dias em dias melhores, mais leves e muito mais mágicos! Viva o Terreiro Zen! Viva Renato, Patricia e Tizumba!"

Nabila Dandara

Soprano brasileira, de Veneza

"Terreiro Zen é uma bênção, lindo demais! Uma preciosidade a fusão das linguagens musicais, pura delicadeza! Fiquei realmente emocionada. Todas as bênçãos do universo a essa arte que é uma grande luz, um alento para o coração, para a alma."

Edna Malta

Rio de Janeiro

Ouvir Terreiro Zen é sobretudo uma gratificante experiência que nos envolve, acalma, alegra e pacifica. Vibra do início ao fim no coração e as vozes límpidas produzem lindas formas no pensamento.

Algumas faixas são um convite para um festivo bailar do corpo que encontra nos movimentos leves uma expressão da graça do que está sendo ouvido. É como um fluir das águas limpas e curativas, provenientes do melhor dos mananciais.

É, sem dúvida, uma linda contribuição para o nosso mundo. Para o ouvinte atento, um bálsamo que urge ser derramado.“

Dhyan Almasta

Rio de Janeiro

Terreiro Zen veio para ficar e fincar raízes no solo fértil da música brasileira.

Música soprada pelas Musas encarnadas neste trio de magos do som: Mauricio Tizumba, Renato Motha e Patricia Lobato.

Terreiro Zen é um todo orgânico onde cada peça está em seu devido lugar. Momento para dançar. Momento para contemplar. Ou os dois ao mesmo tempo.

Terreiro Zen veio definitivamente para ficar, semear e frutificar. Legado perene na constelação musical universal.“

Alexandre Amaro

Cancionista, professor de literatura e português / Belo Horizonte

"Terreiro Zen é uma experiência musical, religiosa, literária: humana, enfim. 

A palavra que me vem à mente quando escuto o álbum é "cura". As melodias, as vozes, os instrumentos, o ritmo, tudo expressa o cuidado de que tanto necessitamos nesses tempos. 

Renato, Patricia e Tizumba nos presentearam com arte, beleza, amor e cura. Um viva ao Terreiro Zen!"

Laura Penna

Arquiteta / Belo Horizonte

”O projeto Terreiro Zen está tão bonito, que poesia, quanta sensibilidade. Parece que a inteireza de cada um foi colocada ali no mesmo campo. Está ao mesmo tempo potente e suave; o Terreiro Zen foi traduzido nas imagens do E-book, essa coisa que pulsa, coroando o trabalho musical primoroso, que a cada dia que ouço, descubro uma novidade. É emocionante, e a sensação é de uma entrega conjunta, como se cada um tivesse colocado o melhor de si ali - isso ficou refletido com uma força imensa. Estou muito feliz e tocada por essa iluminação vinda através de todos vocês!“

Matheus Cautiero 

Oficina da Alma - psicoterapeuta / Belo Horizonte

Terreiro Zen é puro enlevo, nos conduzindo a lugares onde a alma desmancha e a emoção transborda.

Depois que o CD acaba, ele não acaba em você; a beleza harmônica dos pontos continua na cabeça. Alma lavada. Fui conduzido para um lugar onde o coração descansa, onde piso de pés descalços num terreiro macio, sinto o cheiro de terra, o gosto de vida leve, cores calmas sopram cabelo e sorrio em alegria de ver nossas raízes exaltadas em tamanha beleza!“

Leonora Weissmann

Artista plástica e cantora / Belo Horizonte

Terreiro Zen é um escândalo! Iluminou o meu dia!

Está de chorar de bonito, as vozes, os arranjos, o repertório, as participações, percussões... aquela coisa cíclica entre uma música e outra.

É para o mundo inteiro escutar, está lindíssimo! Trará muitas bênçãos. Já traz!“

Paulo Kulpa e Magáli Mocellin

Porto Alegre

”Uau, que disco lindo!!! Uma delícia de escutar e sentir; onde vozes, violão, baixo, arranjos e percussão genuína nos levam da força delicada da Terra à expansão divina. Por céu e mar...
Maravilhoso sincretismo onde o Todo parece se fundir no Uno.
Vocês são uma caixinha de surpresas, onde a música se desdobra e o amor se renova...“

Marco Cresci 

Artist, from Spain

”Beautiful, deep, strong, enlightened music. Soulfully voices, rhythms and sounds brought together by these spiritual and musical ambassadors: Renato Motha, Patricia Lobato, Mauricio Tizumba and friends. Greatly appreciated.“


Marco Cresci e Ana Márcia Varela

Artists, from Spain

"Este libreto es un ensayo de musicología y una obra de arte para profundizar en el proyecto (!) Los diseños, la gráfica, las palabras de Victor, los textos de Trielli... acompaña la obra musical a la perfección. Me recuerda mucho lo que hicieron Bartok y Kodály con la música popular tradicional de Hungría y Rumanía. 

Sigo escuchando...sigo leyendo...

Gracias. Gracias. Gracias. Os amamos.

Giulia Drummond

Cantora e compositora brasileira, da Escócia

"O som tá elegantíssimo, os arranjos, o encontro das vozes. E tá zen na medida do terreiro. Ouvi na hora de dormir e o som me ninou. Ouvi de novo ao acordar e o som me despertou. Que beleza um trabalho que tem uma suavidade capaz de ninar, e ao mesmo tempo uma vitalidade capaz de despertar; e isso de forma alguma criar um conflito. Pelo contrário, muito harmônico, muito coerente. Muito bonito mesmo!"

Juh Bueno

Santa Catarina

"Que coisa mais linda de se ouvir e de se ler. Estou aqui emocionada, com os olhos lacrimejando porque fui tocada através do trabalho de vocês junto ao Mauricio Tizumba e aos outros envolvidos.
Obrigada por tudo, inclusive por existirem na minha vida e no meu caminho, e por não deixarem a verdadeira e mais linda música morrer."


Danuza Menezes

Cantora e percussionista / Belo Horizonte

"Estou encantada com o Terreiro Zen, está maravilhoso. Escutei, arrepiei, meus olhos ficaram cheios d'água em vários momentos. Algumas eu já conhecia, já cantei muito com o Tizumba; nas vozes de vcs ficou incrível. Minha casa hoje depois da meditação ficou mais iluminada. Eu só posso agradecer. Muitas bênçãos hoje e sempre. Hoje é dia de alegria no céu, na terra e no mar! Eh viva o Terreiro Zen!"

Alexandre Az

Cantor e compositor / Belo Horizonte

”Terreiro Zen é uma maravilha. A melhor música que ouvi nos últimos tempos."

Kiko Ferreira

Poeta e jornalista

"Um encontro instigante. Inesperado e sedutor. Uma viagem interior e externa, que traz sensações de ação e reflexão, ponto e hai kai, movimento e contemplação, paz e energia. Enquanto ouvia passava na TV o filme Lavoura Arcaica e às vezes parecia ser a trilha para algumas imagens e sequências. Diálogo e síntese. Caminhos percorridos com sabedoria e abertura de novas frentes. Parabéns!"

Bruno Conde

Compositor e violonista / Santos

"Ouvindo a primeira música, a Suíte... e já não me aguentei de ansiedade pra escrever pra vocês! Tô amando, tudo maravilhoso! Timbres, climas, atmosferas, as vozes..., não esperava nada menos de maravilhoso vindo de vocês. E tudo em volta tá lindo também, a arte, o e-book, tudo, tudo, tudo!"

Recepção crítica

"Eu sei, ninguém me falou, mas eu sei. As pedras do mundo todo são irmãs; mais do que isso, tudo é uma pedra só, adormecida no útero da terra, a brotar na superfície, em pontas que nos presenteiam a vista.

A pedra da África vem por debaixo do oceano, se estica com seus braços gentis até chegar ao Brasil, aportando nas Minas Gerais, por isso lá é tão linda e diferente a pedra, ela se expressa por montanhas que inspiraram Carlos Drummond de Andrade, e fizeram o poeta João Cabral de Melo Neto dizer que podemos ser educados pela pedra.

Essa pedra única, ancestral, da mãe terra, é a mesma que ecoou seu som na batida primeira e autêntica do mundo, a dos iorubás - os pioneiros a externar o ritmo dos tambores -, em sua tentativa de repetir a pulsação desse coração que é a pedra, a música que atravessou o tempo e tantas tribos, vertida em congados, candomblés e umbandas. Eis que toda essa ancestralidade da pedra e do som chegam em nossos ouvidos nesse trabalho fantástico, Terreiro Zen.

Tive o privilégio de ouvir em primeira mão essa viagem musical. O espanto me veio não só pela qualidade da gravação e a força dos instrumentos, mas sobretudo porque foi como se a partir dali nos sentíssemos realmente afro-brasileiros, e assim deve ser.

Fechemos os olhos para degustar auditivamente aqueles mantras. Renato Motha e Patricia Lobato que já nos presentearam com seus trabalhos musicais anteriores, agora chegam com Mauricio Tizumba e nos colocam nesse Terreiro Zen.

Eu os abraço e festejo com eles a magia que vem da pedra, das montanhas, das Minas Gerais, da África, do útero da terra."

Mantovanni Colares - professor de Direito que une a ciência jurídica à literatura.